Encontros martianos

  • Conferência "Cem Anos de José Martí na América Latina e Caribe" - dez/94

Evento realizado pelo Programas de Estudos da América Latina e Caribe da UERJ, então sob a direção da Profa. Maria Tereza Turibio Brites Lemos. O evento contou com a presença de várias personalidades do meio unversitário, além de representantes da "Cadernos do Terceiro Mundo" e do Dr. Adalberto Varona, então Vice-Presidente do Centro de Estudos Martianos de Cuba e que fora convidado especialmente para o evento.

Deste encontro participaram dois importantes companheiros os quais já discutiam a possibilidade de se constituir uma articulação de cunho latinoamericanista.

Encontro de dezembro de 94 - Jacarepaguá

Encontro com a companheira cubana Olga Hernández Cruz, então vinculada ao Conselho Nacional das Artes Plásticas de Cuba, que havia chegado ao Rio de Janeiro em meados de dezembro daquele ano para desenvolver um trabalho artístico a serviço de seu país. Este encontro, que se deu através do nosso companheiro e amigo Nando, e instaurou as bases do que viria a se constituir sem que soubéssemos, em um agrupamento martiano. A princípio nossa intenção era somar forças no sentido de fortalecer a Fundação Jaci Pereira Lima, em fase de constituição, um sonho antigo de Berta Pereira Lima falecida fazia quatro anos, que expressou quanto em vida a vontade de ver aquele local transformado em um abrigo para todo cubano que chegasse ao Rio de Janeiro. posteriormente se manifestaram contradições entre os fundadores as quais fizeram com que nos distanciássemos daquele projeto.

I Encontro Martiano do Rio de Janeiro - Jacarepaguá (29 de Janeiro de 1995)

Nesta reunião, realizada no dia seguinte à data comemorativa do nascimento de José Martí, a companheira Olga observou que desabrochou no jardim una bella rosa blanca, símbolo do Apóstolo de Cuba e concluiu ali que o que o movimento que se gestava tinha já em si, pelo conteúdo, muito de Martí, e pela sua forma, seria um movimento de caráter popular. as contradições afluiam rapidamente entre os elementos da fundação ocasionando que após essa reunião nosso afastamento definitivo daquele local.

  
Durante o Pedagogia’95, em Havana, tivemos o primeiro contato com a Dra. Nuria, quando ficou selado o compromisso de desenvolvermos uma proposta de trabalho, autônoma, embrião deste Centro.  

  • Conferência Internacional José Martí e os desafios do Século XXI:

Em maio de 1995 dois membros da comissão Pró –Centro viajam a Santiago de Cuba com a finalidade de participarem do referido evento, durante o qual participam de várias atividades e de uma importante reunião na qual foram acertados alguns detalhes da articulação do projeto. 

Realizada em 20 de abril de 1996 onde se aprova o manifesto de fundação no qual se explicitam os princípios mínimos de ação, a fundação do Centro de Intercâmbio Cultural "Martí Popular" e sua estrutura mínima, a Coordenação Provisória. 

Participação na Marcha da Tocha - Havana - 2000.

Em comemoração ao aniversário natalício do Apóstolo de Cuba José Martí (28 de janeiro), membros do Martí Popular acompanhados de duas alunas da Universidade de Havana -Faculdade de Comunicação- participam da histórica marcha, que reune milhares de pessoas saindo do alto da colina universitária até a Fragua Martiana, iluminando a noite com milhares de tochas.
 

  • Assembléia Geral do Centro de Intercâmbio Cultural "Martí Popular"

(Asamblea General del Centro de Intercambio Cultural "Martí Popular").

Foi realizada neste sábado, 27 de maio, no Instituto de Educação Rangel Pestana, Nova iguaçu  a Assembléia Geral do Centro de Intercâmbio Cultural "Martí Popular". 
A Assembléia popular contou com a presença de mais de 140 pessoas, constituindo-se de estudantes, professores,  animadores culturais, membros de partidos políticos e lideranças comunitárias que atenderam à convocação do Martí Popular e de suas lideranças.
A Assembléia foi aberta às 14:20h e logo a seguir o professor da UFRJ Valter Duarte Filho, convidado, brindou os participantes com uma palestra sobre os 500 anos do Brasil, à qual se seguiu acalorado debate. Na seguência, foi feita uma homenagem ao cantor, compesitor, poeta e ator Sylvio Monteiro, que faleceu  de uma infecção hospitalar adquirida após longa internação em consequência de um acidente de automóvel. Esta homenagem constou um painel de fotos e textos de sua autoria publicados no jornal Correio da Lavoura (a quem vai nosso agradecimento), da apresentação de um vídeo com fragmentos de sua atuação como poeta e ator (nesta condição, atuou notadamente no importante trabalho "Cemitério dos Vivos" ), de um pequeno recital de poesias protagonizado pela poetisa Lírian Tabosa, e de depoimentos de antigos companheiros do movimento popular, no qual o Sylvio, apesar de artista, e a exemplo de Martí, nunca deixou de se inserir. 
Na seqüência, foi composta a Coordenação do Centro de Intercâmbio e eleita por aclamação pelo plenário. Como encerramento, um grupo de alunos do curso deformação de Professores do Colégio Estadual Milton Campos apresentou a peça O encontro das Três Etnias, seguido de uma sequência de danças que sugerem a participação destas etnias na formação do povo brasileiro.
A todos, que direta ou indiretamente contribuiram para o sucesso deste evento, nossos sinceros agradecimentos.

Se realizó este sábado, 27 de mayo, en el Instituto de Educación Rangel Pestana, Nova Iguacu  la Asamblea General del Centro de Intercambio Cultural "Martí Popular". 
La Asamblea popular contó con la asistencia de más de 140 personas, siendo integrada por estudiantes, profesores,  animadores culturales, miembros de partidos políticos y liderazgos comunitarios quienes atendieron a la convocación del Martí Popular a través su dirección.
La Asamblea fue abierta a las 14:20 y luego el profesor de la UFRJ Valter Duarte Filho, invitado, brindó a los participantes con la conferencia "Brasil, ¿500 años de qué?, a que se siguió animado debate. En secuencia, se hizo un homenaje al cantor, compositor, poeta y actor Sylvio Monteiro, que falleció  de una infección hospitalaria adquirida tras una longa internación después de un accidente de automóvil de que fue víctima. Este homenaje constó de un panel de fotos y textos de su autoría publicados en el periódico Correio da Lavoura (a cuya dirección le damos gracias), de la presentación de un vídeo con fragmentos de su actuación como poeta y actor (en esa condición, actuó notadamente en el importante trabajo "Cementerio de los Vivos" ), de un sencillo recital de poesías protagonizado por la poetisa Lírian Tabosa, y de relatos de antiguos compañeros del movimiento popular, donde Sylvio, a pesar de artista, y a ejemplo de Martí, nunca dejó de se inserir. 
En secuencia, fue compuesta la Coordinación del Centro de Intercambio y elegida por aclamación.

Otro punto de destaque fue la aprobación de un Departamento – Martípaz, de responsabilidad del compañero Luiz Nolasco - para responder por la conexión del Martí Popular con el Movimiento Cubano por la Paz y Soberanía de los Pueblos.

Como cierre, un grupo de alumnos del Curso de Formación de Profesores del Colégio Estadual Milton Campos brindó a todos con la pieza El Encuentro de las Tres Etnias, y luego, una secuencia de danzas que sugieren la participación de éstas en la formación del pueblo brasileño.
A todos, que directa o indirectamente contribuyeron para con el éxito del evento, nuestros sinceros agradecimientos.


Topo