Na espera

 

Eu caminhei

Entristecida como uma ave

que perde seu ninho.

 

Nessa tristeza profunda

como uma ave que perde seu ninho,

eu maldisse céus e infernos

porém bendisse

aos homens que virão

para a luta social e de justiça.

 

Como uma ave

que perde seu ninho,

busquei dentro da noite

pelo menos, passos de liberdade.

 

E eu caminhei

Entristecida como uma ave

que perde seu ninho.

Estava com frio, fome e sede,

maldisse santos e deuses,

porém bendisse aos homens

que aparecerão para a luta

social e de justiça.

 

Lírian Tabosa.

Voltar